Um dia e tudo acaba.

FINALMENTE,
amanhã será o último dia que terei de entrar naquele edifício a que toda a gente chama ESCOLA.
É muito giro ir para a escola sim, quando moras perto ou os teus pais te podem levar então ainda melhor, e quando tens motivos, como amigos então aí, nada melhor para te puxar o interesse de ir para a escola. Mas quando moras longe e tens de ir a pé, a rotina torna-se cansativa... E quando tens problemas com os teus amigos, fica um pouco mais difícil de lidar com a rotina de ir para a escola, conviver como se nada fosse e continuar o dia como outro qualquer.
A verdade é que a minha vontade de ir para a escola cada vez é menor... Estou num curso que adoro sim, mas lá está, a minha motivação não tem sido a melhor e por isso tenho prejudicado o meu caminho neste primeiro ano, o que deixa MUITO a desejar em termos de notas e médias. Eu sei que consigo melhor, mas o cansaço começa a consumir-me e eu simplesmente perco a vontade e cooperar com tudo e todos...
Depois, problemas com os amigos, tenho tido alguns, não só com os que costumam partilhar o grupo de convívio instante na escola como com outros. Torna-se difícil ter pessoas no que se chama de "grupo de amigos" com quem temos alguns desentendimentos, podem até ser passageiros, mas começa a desgastar, e por mais que eu não queira conflitos isso desgasta-me e não é pouco, muito mais quando tenho pessoas que não me conhecem contra mim. Eu já de mim mesma não sou de demonstrar o que sinto, logo tomam-me como uma menina fria e que "precisa de atenção" NÃO! Eu não preciso de atenção, muito pelo contrário! As pessoas é que se importam demais com coisas desnecessárias. Querem sempre arranjar maneira de ver o lado negativo nos outros. E isso comigo não resulta, e, quando tentam uma única vez mandar-me abaixo, eu sinto e tenho um "reflexo" de me afastar da pessoa. Uma vez que isso aconteceu, não o facto de me mandar abaixo porque isso eu já não deixo, mas o facto de me acharem uma pessoa totalmente o oposto do que realmente sou, e visto que o ano está a acabar, eu própria vou fazer o que os outros não conseguem e vou afastar-me... não só por mim como por eles... sinto que lhes estou a fazer mal e está na altura de me afastar. Não quero magoar ninguém e muito menos ser um emplastro na vida de alguém.
Para o ano vou deixar de fazer o que faço este ano, vou pensar nos meus e deixar de me preocupar com os outros. Concentrar-me em acabar o curso e sair daqui muito rápido, porque sei que promessas que foram feitas há 1/2 anos, hoje não serão cumpridas e muito menos as pessoas se lembram. O pior, é que eu me lembro, e isso dói. Dói pela simples razão de que eu não quebro promessas, e quando o faço, é por impossibilidade, quando quebro uma promessa, não me esqueço disso, e simplesmente passo a sentir-me culpada por isso. Não é de mim, e não tenciono que isso aconteça!
Já sei que provavelmente vão falar comigo cobre o que escrevi, há gente que conhece o meu blog e sabe a quem pertence, e eu, pensando que iriam respeitar o que escrevo, confiei, mas depois, vêm dizer que não deviam e fazem o mesmo. Enfim... Não quero conflitos com ninguém, e hoje o dia deu-me para perceber perfeitamente o que quero para o próximo ano. E tudo vai mudar. Não queria, mas lá terá de ser. Eles querem, é o que vão ter.

-L

A verdade é que, estás melhor sem mim.

Sem comentários:

Enviar um comentário